Paranatinga, 26 de Maio de 2022

Regional

Amigos e moradores formam grupo de doações na fila do ossinho; veja

Publicado 25/12/2021 16:55:13


O drama vivido por centenas de pessoas, que semanalmente estão na fila do Atacadão da Carne, em Cuiabá, para receber a doação de ossinhos, sensibilizou e uniu um grande número de pessoas que arrecadou alimentos para tornar um pouco mais farta a ceia de Natal dessas famílias. 

 

A fila dos ossinhos, que ficou nacionalmente conhecida em junho deste ano, após uma reportagem do MidiaNews, já existia desde 2011.

 

Proprietária do estabelecimento, a empresária Samara Rodrigues de Oliveira, de 38 anos, conta que, após a exposição do caso na mídia, o açougue passou a receber quase o dobro de pessoas, passando de mais de 400 famílias atendidas com as doações.

 

O aumento expressivo de pessoas à procura das doações e o drama das gigantescas filas, sensibilizou empresários, Instituições e inclusive um grupo de amigos, moradores do Bairro CPA 2, onde o açougue está localizado, que se uniu para montar sacolões para as famílias nesse natal. 

 

 

Voluntários organizando doações para serem entregues às famílias

 

O cuiabano, Murilo Monteiro, de 30 anos, é um desses voluntários. Ele explicou que a ideia veio de um sobrinho, que ao ver o tamanho das filas que se formavam ao longo dos quarteirões, resolveu reunir os amigos e agir. 

 

O grupo é formado por aproximadamente 20 pessoas e conta com jovens na faixa etária dos 20 anos. “São jovens e adolescentes que estão aqui preocupados com a sociedade”, disse. 

 

“Nós estamos organizando isso desde ontem, do período da tarde, e passamos a madrugada correndo atrás de alimentos para terminar de montar algumas cestas que estavam faltando”, explicou. 

 

Ao todo, realizando campanhas por aplicativos de mensagem, o grupo arrecadou 100 cestas básicas que foram doadas às famílias. Para Murilo, essa foi a primeira vez, mas ele espera que não seja a última. 

 

“Nosso objetivo é juntar mais para distribuir para quem mais precisa. Pretendemos continuar com a ação. A partir do momento que a gente começa e gente vê como estão as coisas, não dá para parar”, concluiu. 

 

As doações feitas pelo estabelecimento, agora com a ajuda de voluntários e parceiros, compõem a base alimentar das famílias que procuram a fila dos ossinhos. Samara foi quem deu início a essa rede de apoio que agora tomou proporções muito maiores. 

 

“Eu me sinto a mais privilegiada dos seres humanos, porque não tem preço”, diz ela emocionada. “Minha casa é edificada, hoje eu não tenho coragem de pedir nada para Deus”, completou. 

 

Eles têm o carinho de pegar uma sacola bonitinha da Natura e trazer sabonetes. Eles trazem manga, tem crianças que passam fome e trazem pirulito pra mim. Aí você imagina, uma criança que passa fome traz um pirulito

 

A filha caçula da empresária, de apenas 11 anos, também participa da entrega de doações. Samara conta que além da pequena, todos na família se envolveram. Os enteados, proprietários de açougues na Avenida General Melo e no Bairro Tijucal, também fazem as doações. 

 

Os ossinhos são enviados para o açougue do CPA2 e lá são entregues todas as segundas e quartas-feiras. Uma vez por mês, a depender das doações, as famílias recebem também os sacolões. “Aqui eles estão vendo um ponto de esperança”, afirmou a empresária.

 

Samara conta que o carinho que recebe das famílias não tem preço. “Eles têm o carinho de pegar uma sacola bonitinha da Natura e trazer sabonetes. Eles trazem manga, tem crianças que passam fome e trazem pirulito pra mim. Aí você imagina, uma criança que passa fome traz um pirulito”, diz ela emocionada. 

 

Como contribuir? 

 

Segundo Murilo, o grupo de amigos, que pretende continuar ao longo do ano com as ações, recebe ou busca as doações. Basta entrar em contato pelo telefone (65) 99233-6444. Eles também recebem quantias em dinheiro, que posteriormente serão revertidas para a compra dos alimentos. 

 

Já Samara, afirma que os sacolões de doação devem ser entregues na empresa, pois ela não recebe quantias em dinheiro. Caso a pessoa queira doar em carnes do açougue, o doador recebe a nota fiscal e posteriormente a informação sobre o destino final das doações. 

 

Pequeno gesto de grande impacto

 

Ao todo, foram mais de 400 famílias beneficiadas com as doações apenas nesta quinta (23). Além dos ossinhos, as famílias receberam cestas básicas, materiais de limpeza e marmitas.   

 

Devido à quantidade de doações, Samara explicou que neste mês de dezembro, já foram entregues sacolões em três dias diferentes, proporcionando assim um Natal mais farto para as famílias.  

 

O Atacadão da Carne, no CPA, é o ponto de entrega e concentração das doações. Outros parceiros, no entanto, contribuem com doações como o Instituto Canopus, empresários, grupos de amigos que se unem, entre outros.

Fonte: MIDIA NEWS

Entre no grupo do Paranatinga News no Telegram e receba noticias em tempo real. CLIQUE AQUI

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE

Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.