Paranatinga, 17 de Maio de 2022

Política

João Batista aguarda respostas oficiais sobre supostas irregularidades no concurso

Publicado 23/02/2022 07:59:55


Em entrevista concedida para veículos de comunicação da capital, na manhã desta terça-feira (22), o deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros), disse que irá aguardar respostas oficiais do Ministério Público Estadual (MPE), e da Casa Civil, sobre as supostas irregularidades na aplicação das provas do concurso realizado neste último domingo (20), para preenchimento de vagas da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). 

 

Na ocasião, o parlamentar que também é presidente da Comissão de Segurança Pública e Comunitária (CSPC) da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), destacou que manteve contato com o secretário da Sesp, Alexandre Bustamante, que irá emitir um parecer assim que os fatos forem devidamente apurados. 

 

“Conversei por telefone com o secretário Bustamante, que até o momento, não pode emitir nenhum parecer, até que sejam apuradas todas as informações das supostas irregularidades. Na ALMT, os colegas parlamentares já protocolaram pedidos de esclarecimentos junto ao MPE e uma possível investigação já está em andamento. Vamos aguardar essas informações oficiais, e a partir daí, tomar as providências necessárias”, explicou João Batista.

 

Sobre o policial penal que tentou fraudar o certame em Cáceres, o deputado disse que a Polícia Judiciária Civil (PJC), já está atuando no caso, os envolvidos foram presos e responderão pelo ato, nas conformidades da lei.

 

“Antes da aplicação da realização do certame, a PJC já estava investigando a aplicação das provas, com a denúncia, eles conseguiram pegar o policial que é professor de um cursinho em Cáceres. A informação que recebemos, é que o policial penal iria receber a quantia de R$ 50 mil, para realizar a prova se passando por outra pessoa inscrita. Lamentável o ocorrido, mas esperamos que a justiça seja feita e os culpados paguem pelo ato cometido”, concluiu o parlamentar.

 

Batista informou ainda, que recebeu através do WhatsApp, inúmeros relatos com possíveis irregularidades, dentre elas, a falta de fiscalização, a ausência de detectores de metal, problemas de identificação de candidatos, dentre outros.

 

“Em grupos do aplicativo WhatsApp, recebemos várias fotos, que inclusive estão circulando na internet, dentre elas, uma imagem de sala de aula e na outra foto, uma folha parecendo um gabarito. Todas as hipóteses devem ser apuradas, havendo confirmação de falhas, cabe aos órgãos competentes tomarem as medidas cabíveis”, finalizou o deputado.

 

Denúncias

 

O Ministério Público Estadual (MPE) informou que recebeu por meio da ouvidoria cerca de 30 denúncias de irregularidades durante a aplicação da prova do concurso da Segurança Pública, que aconteceu em oito municípios do estado neste domingo (20).

 

O MP informou que as denúncias serão encaminhadas para análise do Núcleo de Promotorias da Cidadania.

 

A Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT) informou que, embora seja responsável pela realização do concurso, a aplicação das provas ficou sob responsabilidade da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), contratada para o serviço.

 

O concurso

 

As provas do concurso público das forças de segurança de Mato Grosso, ao todo, 66 mil pessoas estavam inscritas. O concurso, que foi prometido pelo estado desde 2016, foi realizado para formação de cadastro de reserva. Entretanto, o governo promete chamar 1.200 classificados ainda em 2022.

 

Os cargos de escrivão e investigador da Polícia Civil foram os mais procurados pelos “concurseiros”. Dos 66 mil inscritos, foram quase 34 mil somente na instituição

Fonte: Assessoria

Entre no grupo do Paranatinga News no Telegram e receba noticias em tempo real. CLIQUE AQUI

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE

Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.