Paranatinga, 20 de Outubro de 2021

Geral

Paciente de UTI afirma também ter sido vítima de técnico de enfermagem que se masturbou na frente de mãe e criança especial

Publicado 02/09/2021 19:59:53


O técnico em enfermagem, identificado pelas iniciais D. L. D. S., de 30 anos de idade, que foi preso na noite da última segunda-feira (30), acusado de se masturbar na frente da mãe de um menino especial no Hospital Infantil e Maternidade Femina, em Cuiabá, tem outra passagem de importunação sexual cometida neste mesmo ano, no Hospital de Câncer de Mato Grosso, também na capital.  O homem negou as acusações e disse que irá respondê-las em juízo.


Conforme apurou Olhar Direto, no dia 18 de fevereiro, o técnico foi denunciado pela responsável de Recursos Humanos da unidade hospitalar. Na ocasião, o funcionário havia importunado sexualmente uma paciente, desta vez, uma que estava internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). 

O Recursos Humanos do Hospital de Câncer de Mato Grosso teve conhecimento sobre o ocorrido através do relato de uma amiga da paciente que, por sua vez, também trabalhava na unidade de saúde. Naquele episódio, a amiga teria ficado perplexa ao descobrir o que fazia D. com a paciente que estava internada. 

Como não podia falar, a paciente contou o que aconteceu através de uma carta que foi escrita a punho e entregue à funcionária. Diante daquela situação, ela comunicou a gerência de enfermagem do hospital, que encaminhou a denúncia aos Recursos Humanos. O técnico em enfermagem, então, foi demitido por justa causa. 

O que diz o técnico

A reportagem entrou em contato com D. para escutar o seu posicionamento a respeito do episódio recente registrado no Hospital Infantil e Maternidade Femina. O técnico, por sua vez, negou as acusações e disse que irá se manifestar apenas em juízo. Posteriormente, disse que solicitaria que seu advogado enviasse uma nota de posicionamento, porém, até o momento o documento não foi compartilhado. O espaço segue aberto para futuras manifestações. 

O que diz a Femina sobre a contratação do técnico

O Hospital Infantil e Maternidade Femina foi questionado pelo Olhar Direto a respeito do processo de investigação da ficha criminal de seus colaboradores durante processos de contratação.  Em nota, a unidade hospitalar disse que adota critérios rígidos, porém, no mês em questão da contratação de D., não houve a constatação de nenhum crime nos documentos por ele apresentados.  

Leia a nota de esclarecimento na íntegra:

 


O Hospital e Maternidade Femina informa que adota os mais rigorosos critérios de seleção e recrutamento de profissionais, com observação de todos os documentos de qualificação e antecedentes permitidos por lei. No caso específico, no momento da contratação, o funcionário apresentou certidões negativas em todas as esferas.

O caso

O técnico em enfermagem D. L. D. S., de 30 anos de idade foi preso na noite desta segunda-feira (30) acusado de se masturbar na frente da mãe de um paciente no Hospital Infantil e Maternidade Femina, em Cuiabá. Na ocasião, a mulher limpava a sonda alimentar do filho de apenas um ano de idade. Em nota, a Femina disse que afastou o funcionário e está colaborando com as autoridades. 

De acordo com a Polícia Militar, os agentes da corporação foram solicitados por volta de 19h31 para atender a ocorrência de importunação sexual que estaria ocorrendo dentro da unidade hospitalar. No local, os militares encontraram a vítima, de 29 anos, que relatou o ocorrido. 

Aos policiais, ela disse que estava em um box de emergência com o filho, que tem apenas um ano, limpando a sonda pela qual ele ingeria leite. Naquele instante, o técnico em enfermagem, segundo ela conta, passou a ir no local várias vezes, perguntando se ela precisava de ajuda. 

Em determinado momento, ela conta que, enquanto limpava o filho, o homem se aproximou e se posicionou logo atrás dela. Quando se virou, a mulher viu que o enfermeiro estava com as mãos dentro da calça se masturbando. 

O funcionário, por sua vez, pediu desculpas e deixou o local logo em seguida. Diante dos fatos, os militares conversaram com a enfermeira chefe, que indicou a localização do suspeito. O homem, então, foi preso e encaminhado para o plantão de atendimento à vítima de violência doméstica familiar e sexual. Ele deve responder por importunação sexual.

 

Fonte: OLHAR DIRETO

Entre no grupo do Paranatinga News no WhatsApp e receba noticias em tempo real. CLIQUE AQUI

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE

Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.