Paranatinga, 27 de Novembro de 2021

Geral

Amigos reformam Jipe de mecânico enquanto ele está internado

Publicado 20/06/2021 14:22:44


O mecânico Mário Augusto Garcia, de 62 anos, conhecido em Sinop (a 498 quilômetros de Cuiabá) como "Tio Mário", ganhou uma surpresa dos sobrinhos de consideração enquanto esteve internado com problemas cardíacos. Eles reconstruíram seu Jipe que estava parado há pelo menos seis anos. 

 

Com o projeto "Javali do Tio Mário" - em referência modelo do veículo -, um grupo de mais de 80 pessoas se uniu para realizar esse sonho do amigo. O jipe tinha basicamente o chassi e a lataria. Sem pneus, motor ou assentos, aquela foi uma empreitada realizada em tempo recorde. 

  

O Javali foi um veículo off road produzido no Brasil entre os anos de 1988 e 1995. Apesar de ser chamado de Jipe (com "i" mesmo), nunca foi fabricado pela montadora Jeep, mas sim pela Companhia Brasileira de Tratores, também conhecida como CBT.

  

 

PUBLICIDADE

 

A reforma que levaria um ano ou mais para ser realizada ficou pronta na impressionante marca de 24 dias. Além da demanda de tempo, o projeto teria um custo bastante elevado, mas devido às proporções que tomou, a mão de obra, por exemplo, saiu de graça. 

 

“Cada um foi doando uma coisa, um serviço, uma mão de obra, um dinheirinho daqui, um dinheirinho dali e conseguimos realizar o projeto dele em tempo recorde. Esse carro foi feito pela gente”, diz, orgulhoso, Marcos Roberto Cesar, de 46 anos, um dos organizadores do projeto. 

 

Cada um foi doando uma coisa, um serviço, uma mão de obra, um dinheirinho daqui, um dinheirinho dali e conseguimos realizar o projeto dele em tempo recorde. Esse carro foi feito pela gente

 

A iniciativa ganhou reforço rapidamente - bastava apenas mencionar que era em benefício do Tio Mário e prontamente todos ajudavam. “Foi emocionante, uma parceria muito grande. Nos lugares que a gente chegava e falava que era para o tio Mário, todo mundo: ‘Vamos fazer agora’, ‘pro Tio Mário, pode levar’. A maioria das peças foram doadas”, complementa. 

 

A força-tarefa rompeu as barreiras de Sinop e teve auxílio de conhecidos do mecânico de outras cidades, como Sorriso, Alta Floresta e Guarantã do Norte e até Palotina, no Paraná. 

 

Com o novo carro, "Tio Mário" vai poder acompanhar os amigos "jipeiros" em aventuras off road na região de Sinop.

 

“Era um sonho meu ter um carro para acompanhá-los. Eu sempre ia de "Zequinha", como a gente chama quem vai de carona pra ajudar.  Mas eles conseguiram realizar esse sonho. Agora tenho que me recuperar da cirurgia e fazer a estréia”, diz Tio Mário.

 

O começo do projeto

 

Tudo teve início no começo do mês de maio, quando o mecânico descobriu, durante exames de rotina, um problema no coração. Devido ao entupimento das veias, ele precisou implantar uma ponte de safena - intervenção cirúrgica que usa uma parte da veia para desviar sangue da aorta para as artérias coronárias.

Arquivo pessoal

 

Jipe do Tio Mário no começo do trabalho de restauração

 

Ainda no início desse processo, em um almoço, o amigo Marciano Silva sugeriu a Marcos reformarem o carro. “Topei na hora", recorda. Ele diz que naquele momento pegou uma agenda com a esposa do amigo e começaram a anotar nomes de quem poderia ser parceiro”, conta.

 

“Ele é parceiro de todo mundo. Você precisa de alguma coisa, vai atrás do Tio Mário e ele já arruma o que a gente precisa”, explica sobre o motivo da comoção que o projeto gerou. 

 

Tio Mário, sem imaginar o que aconteceria, deixou a chave da oficina nas mãos de Marcos, enquanto realizava seu tratamento em Cuiabá. O amigo tem uma Bandeirante em processo de reforma na oficina. 

 

“Ele falou: 'Toma a chave aqui se você precisar fazer alguma coisa no teu carro'. A partir do momento que a esposa dele deu carta branca, começou tudo. Ele saiu para Cuiabá e nós entramos na oficina”, diz rindo. 

 

O paixão pelos 4x4 

 

A oficina, que hoje é dedicada exclusivamente aos veículos 4X4, no início trabalhava com caminhões. 

 

“Tenho a oficina há bastante tempo. Quando cheguei em Sinop, a prestação de serviço minha era com caminhão, motor, câmbio diferencial. Como ficou difícil para trabalhar, optei pelo mais leve, que era o 4x4, o Jipe, o Troller e a picape”, conta o mecânico. 

 

Os veículos 4x4 são aqueles em que a força do motor é transferida para as quatro rodas, e não somente para duas delas, como em carros convencionais. São ideiais para trilhas e percursos irregulares, ultrapassam obstáculos, rodam em terrenos com neve ou íngremes, além de serem capazes de passar por rios.  

 

Tio Mário integra, há pelo menos uma década, o Jeep Clube Sinop (JCS). A associação sem fins lucrativos incentiva o esporte de veículos com tração 4×4, que organiza e participa de passeios e competições por todo Brasil e no exterior.

 

Era um sonho ter um carro para acompanhar eles, eu que sempre ia de Zequinha, como a gente chama quem vai de carona pra ajudar. Mas eles conseguiram realizar esse sonho pra mim, agora tenho que me recuperar da cirurgia e fazer a estréia

 

O Javali do Tio Mário, que custava em torno de R$ 4 mil, após a restauração está avaliado entre R$ 80 e R$ 100 mil. “O carro dele é considerado em Sinop um dos melhores carros entre a turma do Jeep Clube”, ressalta Marcos. 

 

Apesar da estimativa, Tio Mário afirma que não há valor que pague a homenagem. Para ele, quem monta seu próprio veículo investe muito mais do que dinheiro e tempo. Ali se cria um valor sentimental. E o seu foi construído peça a peça pelos sobrinhos do coração. 

 

A grande surpresa 

 

Quase um mês depois do início dos procedimentos médicos, de volta a Sinop, Tio Mário recebeu sua grande homenagem. A família de amigos preparou um teste drive para o seu coração. 

 

Recebido em meio aos aplausos e ainda sem entender bem o que estava acontecendo, ele olhou para o seu novo velho Javali e não o reconheceu. Não é para menos: a lataria que antes era apenas o rascunho de um sonho agora estava pronto para pilotar. 

 

“Ele desceu do carro e viu o Jipe ali, mas como na turma todo mundo tem, ele olhou e ficou de boa. E perguntou: ‘E esse Jipe aí é de quem’?. Quando soube que era dele, não acreditou". 

 

“Não caiu a minha ficha até agora. Eu não esperava, era um custo muito alto pra fazer o que eu tinha projetado”, diz Tio Mário. 

 

“O sentimento é de gratidão, de amizade, coisas do coração, não tem outra palavra a não ser gratidão. Em especial ao Marcos e ao Marciano, que foram fundadores da pedrinha de diamante que lapidaram”, complementa.  

 

Por ora, Tio Mário precisa segurar a ansiedade e aguentar os 90 dias de repouso prescritos pelos médicos para evitar o rompimento no osso da caixa torácica. “Não vejo a hora de jogar barro pra cima, como a gente diz”, finaliza.

 

Entre no grupo do Paranatinga News no WhatsApp e receba noticias em tempo real. CLIQUE AQUI

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE

Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.