Paranatinga, 16 de Setembro de 2019

Política

PALANQUE

Jornalista desafia Medeiros a provar acusação de "compra de mandato"

Publicado 10/09/2019 12:20:40


JACQUES GOSCH
DO RDNEWS

O jornalista Leandro Demori, editor do site The Intercept Brasil, desafiou o deputado federal José Medeiros (Podemos)  a mostrar as provas de que o veículo tenha sido usado para “comprar o mandato”  do psolista Jean Wyllys.  

 

Isso porque, nesta terça (10), vai participar de debate na Câmara dos Deputados sobre as reportagens da Vaza Jato que denunciam o suposto conluio entre o ex-juiz Sérgio Moro e os procuradores da força-tarefa Lava jato, coordenada por Deltan Dallagnol, para prender o ex-presidente Lula (PT).

 

Ocorre que em junho, Medeiros enviou ofício para a Procuradoria Geral da República (PGR) e para a Polícia Federal (PF) solicitando investigação sobre uma possível “venda de mandato” do ex-deputado federal Jean Wyllys para o então suplente David Miranda, ambos do PSOL do Rio de Janeiro.

 

A justificativa de Medeiros seriam as reportagens do site The Intercept sobre a Vaza Jato. Para o parlamentar, o fato de o editor do site Glenn Greenwald ser casado com David Miranda, não seria “coincidência do destino”.

 

O chefe dele [Glenn Greenwald] já esteve aqui e não respondeu nada. Não vou dar palanque para suspeito de comenter crimes

Medeiros diz que Greenwald teria conseguido as informações por meio de um hacker e que o Brasil pode estar sendo vítima de espionagem internacional.

 

Em janeiro, Wyllys renunciou o mandato como deputado federal pelo Rio de Janeiro e deixou o país alegando sofrer ameaças de morte. Em seu lugar, assumiu o suplente, David Miranda.

 

Além de Medeiros, Leandro Demori estendeu o desafio para outros bolsonaristas que atacaram o The Intercept.

 

A lista inclui Joice Hasselmann (PSL-SP), líder do governo Jair Bolsonaro (PSL),  Felipe Barros (PSL-PR), Carla Zambelli (PSL-SP). Entre outras coisas, os parlamentares defenderam a prisão da equipe do site e até mesmo a deportação de Glenn Greenwald, que é norte-americano.

 

Ao RDNews, Medeiros declarou que não vai comparecer ao debate. Segundo ele, Leandro Demori é suspeito de comenter crimes e tem a estratégia de usar a Câmara como palanque.

 

"O chefe dele [Glenn Greenwald] já esteve aqui e não respondeu nada. Não vou dar palanque para suspeito de comenter crimes. Estou fora", declarou.

 

 

Fonte: Midia News

Publicidade Áudio

Enquete

Você é a favor ou contra privatização da MT 130 entre Primavera do Leste a Paranatinga

A FAVOR

CONTRA

INDEFINIDO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE