Paranatinga, 02 de Março de 2021

Política

Deputado evangélico admite disputar prefeitura de Cuiabá

Publicado 10/11/2015


"O segmento evangélico acha que está na hora de ter um nome para colocar na disputa em Cuiabá. Eles fizeram uma reunião com os pastores, representantes de todas as igrejas evangélicas, e houve um consenso em torno do meu nome”.

A declaração é do deputado federal Victório Galli (PSC), que disse admitir a possibilidade de concorrer à Prefeitura de Cuiabá nas eleições de 2016.

Sétimo federal mais votado em Mato Grosso, nas eleições de 2014, o professor de Teologia afirmou, ainda, que o PSC também tem levantado a hipótese de lançar seu nome na disputa.

O segmento evangélico acha que está na hora de ter um nome para colocar na disputa em Cuiabá. Eles fizeram uma reunião e houve um consenso em torno do meu nome

“O diretório nacional do partido quer lançar o máximo possível de candidaturas nas Capitais. Então, onde tiver um nome, vão trabalhar no sentido de colocá-lo na disputa. Então, sem problemas, sou filiado ao partido, militante, tenho que ser um soldado”, disse.

Galli afirmou, entretanto, estar satisfeito com seu primeiro mandato como titular de uma das oito vagas do Estado na Câmara Federal. Por isso, pretende decidir sobre a candidatura somente em 2016.

“Isso vai ganhar musculatura a partir do ano que vem. Até o momento, estou mais ouvindo as pessoas e fazendo análises. Acima de tudo, sou temente a Deus e só irei fazer as coisas de acordo com sua orientação", afirmou.

"Estou bem como deputado federal. Estou representando o povo, cumprindo meu papel e, caso isso aconteça, irei fazer da mesma forma”, disse.

Gestão Mauro

Galli avaliou, ainda, como positiva a gestão do prefeito Mauro Mendes (PSB).

Isso vai ganhar musculatura a partir do ano que vem. Até o momento estou mais ouvindo as pessoas e fazendo análisesEntretanto, para ele, um dos gargalos ainda é a falta de investimentos na periferia.

“Administrar uma prefeitura do porte de Cuiabá é difícil. Essa questão da periferia, por exemplo, é complicada, porque Cuiabá não é uma cidade vertical, é uma cidade horizontal. E isso é um gargalo para qualquer administração. É difícil atender todo mundo”, disse.

“Mas vejo com bons olhos o trabalho do Mauro. Há situações que podemos melhorar, mas a dificuldade é grande, principalmente no atual momento da economia”, afirmou.

Por fim, Galli disse não temer enfrentar Mauro na próxima eleição, que deve sair para a reeleição.

“Essa questão de enfrentar a máquina, dou como exemplo o governador Pedro Taques, que também enfrentou uma sucessão que tinha a máquina na mão. Então, o que vai depender é a nossa coragem e a escolha dos eleitores”, disse.

“Mas vejo que quanto mais nome estiver em uma disputa eleitoral, mais valorizada estará a democracia. Todo partido tem direito de lançar candidato e todo cidadão tem direito de voto”, completou.

Quadro

Até o momento, apenas a ex-senadora Serys Slhessarenko (PRB) se colocou como pré-candidata à disputa pela Prefeitura de Cuiabá em 2016.  Mendes deve assumir seu projeto de reeleição em março do ano que vem.

Além deles, têm nomes cotados como o ex-vereador Lúdio Cabral (PT), o empresário Dorileo Leal (PMDB), o ex-juiz federal Julier Sebastião da Silva (PMDB), e o Procurador Mauro (PSOL).

 
 
 
midianews

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE