Paranatinga, 14 de Abril de 2021

Política

MATO GROSSO

Após 'folga', Pedro Taques inicia nova etapa do mandato em reuniões estratégicas com secretários

Publicado 09/01/2017 20:23:37


Qualquer previsão para a disputa eleitoral de 2018 tende a representar um autêntico exercício de futurologia, mas é inegável que o perfil político do staff do governador José Pedro Taques (PSDB) e sua tentativa de melhorar o diálogo com os poderes não são decisões extemporâneas. No seu primeiro dia de trabalho após passar a metade do mandato, ocorrida no último dia 1 de janeiro, ele passou praticamente todo o dia em reuniões com o secretariado, tratando de temas diversificados.

Pedro Taques conversou longamente, nesta segunda-feira (9), com os secretários de Estado, Paulo Taques (Casa Civil), Wilson Santos (Cidades), Gustavo de Oliveira (Fazenda), Kleber Lima (Comunicação), Max Russi (Trabalho e Assistência Social), e José Arlindo Oliveira (Gabinete).
 
No processo de reaproximação, durante a tarde, também recebeu os presidentes da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB), e da Associação Mato-Grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga.
 
“O governador falou de projetos que vão melhorar a vida das pessoas. É pra frente que se anda”, observou o secretário das Cidades, deputado Wilson Santos (PSDB), pouco antes de se reunir com Kleber Lima.
 
A tese do secretariado é de que Taques gastou os dois primeiros anos “arrumando a casa”, principalmente por conta das dívidas bilionárias deixadas pelo antecessor, o ex-governador Silval Barbosa (PMDB). Fez duas reformas administrativas, extinguiu cargos e órgãos, remodelou sistemas e preparou a guinada para o segundo biênio – 2017-18.
 
As reuniões mais demoradas ocorreram à tarde, com os secretários Gustavo de Oliveira e, depois, Max Russi. Com Gustavo, fechou o tema mais espinhoso: amanhã vai ser quitada a folha de pagamento de dezembro de 2016, para todos os quase 100 mil servidores ativos e inativos do Poder Executivo.
 
Com Max Russi, o governador tratou do assunto mais ameno: o Programa da Rede de Proteção Social, a ser lançado em fevereiro. A idéia é retirar, em dois anos, ao menos um terço das mais de 36 mil famílias que vivem abaixo da linha da pobreza, em Mato Grosso. E atingir 100% em quatro anos.
 
“É uma estratégia ousada e que tende a exigir a participação de quase todas as secretarias, mas, sem dúvida, a vale a pena, porque milhares de famílias vão ter dignidade”, definiu Russi.
 
Pedro Taques não atendeu aos veículos de comunicação. Foi visto à distância, exibindo um visual de quem pegou sol, à beira da praia, nos últimos dias. Ele passou o revéllion no Rio de Janeiro, acompanhado de amigos.

Fonte: Olhar Direto

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE